Mas o que é Canopus?

Numa das partes mais brilhantes da Via Láctea, se situa a Grande Nebulosa de Carina (a quilha do navio), lar de estrelas massivas, dentre elas, Canopus (Alpha Carinae). Eta Carina, a estrela mais energética na nebulosa, foi uma das estrelas mais brilhantes no céu da época de 1830, porém depois empalideceu impressionantemente. A Nebulosa do Buraco da Fechadura, visível perto do centro, abriga várias das estrelas mais massivas conhecidas e também tem mudado sua aparência. A Nebulosa da Carina mede mais de 300 anos-luz e se situa a cerca de 7.000 anos-luz de distância, na constelação da Carina. Eta Carina deve explodir numa impressionante supernova dentro dos próximos milhares de anos e, mesmo assim, ostentou seu brilho ao longo apenas da última década.

Desconsiderando o nosso astro rei, temos Canopus é uma supergigante e a segunda estrela mais brilhante do céu, sendo em torno de 20.000 vezes mais brilhante que o Sol. Seu brilho branco-amarelado poderia ser visto mais brilhante se ela não estivesse há 310 anos-luz de distância do Sistema Solar.

Canopus é muito mais luminosa, intrinsicamente, que a estrela solitária que parece brilhar mais que ela vista da face da Terra — Sirius, a mais brilhante, é apenas 22 vezes mais luminosa que nosso sol, e depende de estar muito mais próxima de nós para superar sua rival Canopus em magnitude aparente. Na realidade, para uma grande fração de estrelas nas proximidades da posição estelar, Canopus é a "estrela mais brilhante no céu".

Antes da era espacial, era difícil calcular a distância de Canopus para a Terra. Originalmente, acreditava-se que estava há 1.200 anos-luz de nós. Agora, nós sabemos que é a estrela mais poderosa numa área de 700 anos-luz.

Origem do nome

A origem do nome da estrela tem algumas versões divergentes:

Uma corrente considera que seu nome foi em homenagem ao líder da nave que partiu com o exército grego da frota de Menelau para a batalha em Tróia. Como a constelação de Carina faz parte da agora obsoleta, gigantesca constelação de Argo Navis, que representava o navio utilizado por Jasão e os Argonautas, à estrela mais brilhante da constelação foi dado o nome do piloto do navio da lenda grega: Canopus, foi o piloto do navio de Menelau em sua expedição para reaver Helena de Tróia depois dela ter sido levada por Páris.

Há também um antigo porto egípcio em ruínas, Canopus, que aparentemente deve ter recebido o nome da estrela, localizado na foz do Nilo; onde ocorreu a Batalha do Nilo. Ou poderia ser que o piloto, do lendário rei espartano Menelau, recebeu este nome devido ao porto, e o porto tenha se chamado "Chão dourado" devido às valiosas cargas que passaram por ele e seu cais e os lucros conseguidos lá por seus comerciantes.

O estado de Goiás está representado na bandeira brasileira pela estrela Canopus em alusão à nau Argo e em memória da navegação."

Canopus Informática Ltda.

Voltar para a página principal